quinta-feira, 11 de outubro de 2007

A Sociedade da Satisfação

Eu acho... que no mundo moderno tem sido difícil sobreviver às novas políticas invisíveis da padronização. Praticamente temos aderido à forma de micro pontos de interrogação, impressados, empurrados, polidos por mentes tão insanas quanto a nossa própria, erguidos pelas mãos de instituições físicas tão velhas conhecidas nossas e a quem acabaram apelidando de amigos, família, colegas e sociedade.

As pessoas acham que entendem tudo de mundo, tenham elas vivido 100 anos ou apenas 12. O mais interessante é que ostentam as flâmulas e o estandarte da policultura, da diversidade, do singular e das peculiaridades de cada indivíduo que as cercam. Só que todo esse blá blá blá bonitinho é a santa e imaculada hipocresia nossa de cada dia. Na verdade, o que todo mundo sente é a potência do ego vitaminado pelas tidas certezas de "todos". Engraçado que em uma atual política que se diz maleável às novas inserções sócio-econômico-culturais - que, generalizando, parece já aceitar muito bem as passeatas em prol dos direitos homossexuais, aplaude campanhas do "ser diferente é normal" e tantas outras figurinhas que ascendem em meio aos confetes dos programas de auditório e das propagandas comerciais - não é raro que ainda encontremos os velhos padrões de pensamento acorrentando os membros da segregada população.

Confesso o quanto me incomoda e até me enfurece observar que a gente tá fazendo papel de babaca. Todos nós. Brincamos de ser felizes, de amar ao próximo, de curtir os amigos... mas é tudo fachada. A maioria gosta apenas do que lhe é comum, do que conhece, do que é dito na boca do povo como "normal". Ridiculamente excluem de alguma forma aqueles que inclinam um pouco mais à esquerda ou à direita da linha do PUV (Padrão Único de Vida).

Outro dia uma colega de faculdade veio me perguntar por que passam as décadas, mudam as gerações e uma pergunta prevalece como a PRIMORDIAL num diálogo de gente que não se vê regularmente. A tal questão - que já deve ter virado quesito básico no currículo da existência e tem grandes possibilidades de vir a fazer parte dos processos seletivos de concursos e estágios Brasil afora - é "você está namorando?". Até aí você vai parar e se perguntar: "e daí, o que esse imbecil tá querendo dizer com isso?". Não sei se alguém já parou para analisar essa pergunta que tira o sono dessa colega. Vem lá da Malásia uma tia que não te vê há trocentos anos. A velha deveria ter um monte de curiosidades a seu respeito - aliás, a desgraçada nunca te ligou ou mandou cartas e nem sabe da existência do teu MSN ou orkut (mexer nessas ferramentas ela sabe, só que não te adicionou) - mas chega com aquele jogo de poses ensaiadas e olhares "fofoquescos" te minando com duas perguntas que já são irmãs siamesas: _ E aí, como você está? Namorando?

Tentemos entender o DNA dessas interrogações... na verdade elas são proferidas subliminarmente assim: _ E aí, meu filho, como vai a vidanamorando? Exatamente assim. Pasme! No mundo de hoje você só tem vida se estiver namorando. Isso para os mais tradicionais, claro. Porque se você responde inocentemente que não está, entra em cena a bateria dos moderninhos. A próxima pergunta é? Tcham tcham tcham tcham! "Ah, mas está ficando com alguém?" Porra...! É aí o ponto-chave dessa baboseira toda que você começou a ler lá em cima. Queridas... brothers... lekes... emos... POVO. Se você responder que não namora e se ainda tiver a ousadia de repetir o não quanto ao ficar... Declara-se a aberração da existência humana na Terra. Se até os romanos ficavam com todo mundo nos salões de festa dos palácios... se VOCÊ, mero mortal, humano, mirradinho, seqüelado, cagão de natureza... como que você - criatura - não está namorando e nem ficando???? Minha colega deu as alternativas do que vão achar de você se tiver a coragem ou a pretensão de dizer a verdade sobre sua atual situação amorosa. Na alternativa A e mais light de todas, vão crer que você tem algum problema... sim, porque "não estar beijando na boca é doença". Na sequência as coisas vão começando a piorar. Se você NÃO É homossexual (nada contra a opção de ninguém, mas se hoje existe o direito de gostar do mesmo sexo, então, mais do que nunca, temos o direito de nos sentir livremente atraídos pelo sexo oposto sem preconceitos, não é mesmo?), saiba que é assim que estará sendo visto na mente maléfica - detalhe: dos seus "AMIGOS" e/ou "FAMILIARES".

Por que me prolonguei nesse exemplo? Porque ele ilustra exatamente como estamos fingindo viver muito bem, obrigado. É comum ouvir conselhos do tipo "não importa os outros, seja você mesmo", mas atreva-se a ser você mesmo. ATREVA-SE! Se existe uma habilidade que deveria ser considerada a característica elementar dos seres humanos é a de blefar. Tudo que as pessoas falam, é completamente o avesso. Tudo que aconselham, é exatamente o que não querem te ver fazendo. Toda essa palhaçada de direitos iguais e ser livre, que vivamos com nossas escolhas desde que nos faça bem... Tudo isso é balela. Você na verdade não está aqui para ser feliz. Está aqui para fazer a felicidade dos outros. Está nesse mundo pra causar brilho nos olhos de quem te cerca, pra alegrar o caminhar dessa gente, pra fazer todo mundo se sentir normal. A problemática do "não estar namorando", do "não ficar", do ser autosuficiente, do ignorar a "invencionice" da humildade é que aqueles que se declaram diferentes, que não são comuns, que se sentem especiais ou enveredam por atalhos das trilhas que a maioria segue vão ser tratados como "aberrações" ou loucos.

Depois da Sociedade de Consumo, Sociedade do Espetáculo e outras sociedades criadas por famosos pensadores... digamos que a nossa realidade é a de uma Sociedade da Satisfação. Isso por dois motivos: 1- você vive para satisfazer ao mundo; 2- você deve satisfação a todo mundo. Qualquer um pode ler esse texto e jurar para si próprio que, não, vive para si, que faz o que quer e e nã é influenciado por ninguém. Mas, benvindos ao planeta Satisfaction - aqui você só existe porque os outros confirmam sua existência. Agora Vamos parar porque não há como prolongar ainda mais essa discussão que poderia levar dias, meses, anos para cessar.

Nunca quis escrever um blog, mas acabei sucumbindo à vontade de falar livremente em algum lugar sem as interrupções do pensamento oposto dos que discordam de nós. Não tenho problemas em discutir, aliás, adoro. Dificilmente saio de uma briga. Mas... talvez seja mais uma lei ditada pela Sociedade da Satisfação - ter que dar satisfação do que penso e, nesse último parágrafo, do porquê estou escrevendo. Não tem escapatória, estamos amarrados e dessa rede, por mais que queiramos, não há fuga... eu acho!

15 comentários:

Lolol disse...

Eu também acho...!

BAESA disse...

É AMIGO A VIDA QUE VIVEMOS É ISSO AÍ, OU É IGUAL A GRANDE MAIORIA OU É MAL VISTO POR ELA... A FRASE " SER DIFERENTE É NORMAL" É AO MEU VER APENAS UMA MAQUIAGEM DO PRECONCEITO. MAIS VC TÁ NAMORANDO?
HAHAHA

Suellen disse...

é verdade as pessoas hj em dia tão muito superficiais .

só se sentem bem .. qnd alguém falam q elas estão bem. tudo é aparência !!

pow as pessoas tem sim muito preconceito com qm está "só" , como se as pessoas fossem obrigadas a ter um relacionamento ...
já ouvi muto aquela frase : "sozinho sim, solteiro nunca. "
ql o problema em ser solteiro !??!

issu tudo ocorre .. porq pensam oq as pessoas vão achar .. " eu estou sozinha ".. "Encalhada" e coisas do tipo ..

Thiago disse...

Verdade, Diogo...concordo contigo...confesso que eu mesmo já fui "preconceituoso" com um amigo que não namora, mas hoje em dia acho normal...acho que é mais o fato de respeitar a pessoa, mas isso não acontece rs. Respeitar ao próximo é algo muito difícil e também é uma discussão que duraria séculos, porque, tipo...cada um pode interpretar de um jeito um ato de outra pessoa... exemplo:

um cara dá um soco no outro...o "outro" revida e por aí vai...quem julgará quem está certo ? Quem garante quem está certo ? o que o cara fez prá "merecer" o soco...porque o cara que bateu não manteve a calma ou simplesmente tentou conversar... ou será que tentou ? Alguém viu ? Quem garante que as pessoas não mentiram sobre algo ?...e por aí vai...

Abraço lek...

Rafaela disse...

Putz eu sei bem o que é isso,o pior é quando fala em casamento,aí sim eu fico revoltada.
Quando eu falo que me vejo casando e separando diversas vezes hahah a coisa fica feia.
Mas até que a minha família é tranquila,minha mãe morre de medo de me acharem lésbica,aí eu tenho que falar isso e aquilo tudo para não falar que eu sou tímida e não encontrei,até encontrei,a pessoa com quem quero me relacionar,mas não tenho coragem e condições físicas*rss (a gordinha e o bonitão)para ficar com ele.
Isso aqui tá muito auto-entregativo então vamos párar.
Lembrei algo que me irrita mais, é quando amigo pergunta isso,ai sim dá vontade de mandar para todos os lugares possíveis e imagináveis.
Não estou a fim de descutir sobre sociedade hoje,analise já chega a monografia,então fica esse comentário fútil mesmo.
Beijos

Rafaela disse...

Discutir hehehe botei errado

Anônimo disse...

Poh tu escreve muito bem muleke!!!
Eh Nois vivemos para o mundo!!!rsrs, Q merda
Abrações Cara.

Ass: Maryck Writer

Leo disse...

Alguem atreveu ser e fazer o que lhe der na telha...
num mundo distante, quase inexistente...
quem?? nao sei, mas, se atreveu sim...

sempre sabio...
nao falei louco nao..
pq as pessoas pensam isso dos que pensam?
ta vendo que sociedade mais idiota?
vc é um sabio que tem coragem ou ousadia..rsrs de falar.. de atrever-se...
sera?..rsr
ta comentado!!!!!!!!!!!
arrrghhh

LJS®

bia maria disse...

aaaaah.. lembrei oq eu tinha dito
VOCÊ FALA MUITO DIFÍCIL

nandomathyas disse...

Eu acho...
A superficialidade é dominante num mundo onde a satisfação é algo preocupante...não fazemos nada em absoluto que não seja nos explicar ou ...nos fazer entender = SATISFAÇÃO.

Enquanto não deixarmos de nos preocupar com o que pensam ou o que acham de modo geral a banalidade ao nosso redor e na mente das pessoas sempre existirá.

Pq não buscar a auto-satisfação?

Pq de nada valeria se precisamos da opinião alheia...e bem ai que esse texto foge do contexto...Pois o fato de estarmos comentando só prova que o autor tbm busca tal reconhecimento...que tbm se preocupa com a opinião dos outros...

Termino meu explanar me perguntando "existe como fugir da SOCIEDADE DA SATISFAÇÃO?"

Diessika disse...

* Você filosofou legal o/
- Mas bem, EU ACHO que você devia postar mais coisas, não podemos ter somente um comentário de uma pessoa com tantas idéias como você ^^ Meu comentário é o mesmo que o seu, o mundo hoje em dia esta se tornando um tanto mesquinho, as pessoas não estão só olhando pro próprio umbigo, mas também para os dos outros @.@ Mas o fato de querer essa aceitação é do ser humano, vem desde o berço quando a criança ainda pequena procura a aceitação de sua mãe e vai ate a velhice onde o adulto procura a aceitação dos seus filhos e netos.
- Os olhos grandes das pessoas nas nossas vidas nos deixam fulos realmente, engraçado é que as pessoas não gostam que bisbilhotem a vida dele, mas adoram fazer isso com as dos outros, sejam para fofocar ou somente para dar conselhos que, se tivessem sido dados a elas, ficariam fulas da vida. Falamos ‘ah, nós somos livres e não devemos nada a ninguém, ninguém paga nossas contas’, mas por incrível que pareça sempre damos satisfação de nossa vida nem que seja pra dizer ‘estou conseguindo me virar sem você seu polha’.
- Estamos em uma época que os mais fortes sobrevivem, se você não segue as regras da sociedade você não é bem vindo ao grupo e é deixado de lado. Nesse caso se você for uma pessoa de alto estima conseguira sair dessa sem problemas, se não se sentirá inferiorizado u.u Agora me pergunto, o que essas mesmas pessoas lhe darão se não pagam sua conta e não te merecem? Ae vem à mesma coisa que vemos todos os dias, ‘o mundo da satisfação, da aceitação do outro’. O mesmo vale para as pessoas que não querem ser iguais e que fingem não ligar para os outros, eles passam a vida se maldizendo, porque ao mesmo tempo em que quer provar o seu valor por ser ele próprio se sente triste por não ter amigos e nem aceitação que necessita. Isso é a nossa vida hoje em dia, infelizmente.
- Bem amigo, seu blog exata comentado, bem capaz de eu postar meu comentário no meu também, eu curto mt essas idéias filosóficas ^^ Abraços pra você e boa sorte com suas próximas postagens, beijos!

Jhoe disse...

Verdade Diogo.
Essas ideias de sociedade seculares parece que nascem no DNA das pessoas, e se estendem por geraçoes, mas por algum motivo que eu nao sei isso caminhou pra essa falsa ideologia do "ser diferente e normal", e todos fingem um circulo pavoroso de aceitaçao e hipocrisia.
Tdo e tao hipocrita quando todos dizem que hoje em dia nao ser mais virgem e narmal, que as mulheres sao independentes dos homens e que homens e mulheres sao iguais na sociedade, enquanto na verdade os homens sempre vao preferir que suas esposas sejam virgens, que as mulheres quando casam viram chaveirinho de bolso dos homens que mandam nelas e os homens ainda ocupam os cargos mais importantes nas potencias mundiais e o progresso das mulheres vai a passo de tartaruga.
Esse mundo nunca muda mesmo, os tempos so correm e se transformam como a propria geologia da terra, e mais facil transformar todas as pedras do mundo em diamante do que mudar a cabeça dos homens.
Abraço amigo e parabens!

Rosana disse...

Ta vendo só entrei, agora outro dia deixo o comentario

Kárisse Blos disse...

Eu acho que um novo post seria de grande valia a contribuição intelectual que vc faz a sociedade...

Charles Agostinho disse...

O lance é viver feliz, sempre.
Sem (tentar) ligar para os comentários das outras pessoas.

Se pararmos pra pensar, pessoas intrigueiras são INFELIZES e querem projetar suas vidas em nossas vidas.

Vamos viver.
Só isto.
=)